LISA GHERARDINI, LA GIOCONDA, OU... MONA LISA!


Mona Lisa (La Gioconda), c. 1503-5, óleo s/painel, Museu do Louvre


O sorriso é sugerido no olhar e nos cantos dos lábios. O ar enigmático, ao mesmo tempo distante e sedutor, deu ao retrato uma fama universal. E o mistério que há por trás dele deu margem a várias interpretações ao longo dos séculos.


Essa leve curvatura dos lábios era considerada naquele período um sinal de elegância. Por conta disso, aquele sorriso tímido acabava por definir a atmosfera da pintura. Para conseguir esse efeito, Leonardo usou a técnica do esfumato (em italiano sfumato), que nada mais é que uma interação entre luz e sombra que produz uma gradual dissolução das formas tornando mais suaves os limites entre figuras e partes do corpo.


Mona Lisa está vestida nos moldes da época em Florença. Há uma certa sensualidade sugerida pelas mãos. A mão direita se deposita relaxada sobre a esquerda, que por sua vez se apoia no encosto da cadeira. Ao fundo vemos uma paisagem montanhosa e, de certa forma, visionária, o que acentua o ar de mistério. Vemos a técnica do esfumato em toda a pintura na maneira como as formas são modeladas.


De acordo com Giorgio Vasari, a pintura Mona Lisa é um retrato de Lisa Gherardini, esposa do Marquês Francesco del Giocondo, uma figura proeminente na Florença da época. Essa seria uma hipótese para o nome La Gioconda, mas essa identificação é muitas vezes questionada. Mona seria o diminutivo de Madona e por isso o nome “Mona Lisa”.

Existe também a hipótese – que é na verdade um problema a ser solucionado por historiadores – de que o retrato teria sido encomendado por Giuliano de Medici e que Lisa Gherardini teria sido sua amante.


Ainda segundo Vasari, Leonardo, querendo que a modelo parecesse estar de bom humor, contratou músicos e palhaços para fazer parte do “set” de pintura. Essa hipótese tem bastante sustentação em função do nome La Gioconda, que quer dizer A Alegre.

O retrato foi extremamente admirado e copiado, chegando a ser considerado um modelo da Renascença. Tornou-se mais famoso ainda em 1911, quando foi roubado pelo italiano Vicenzo Perrugia. Encontrada em Florença dois anos depois, a pintura foi exibida na Galeria Uffizi e a seguir em Roma e Milão, para depois ir definitivamente para o Museu do Louvre.


Muito se escreveu sobre essa obra de Leonardo. A Mona Lisa serviu como tema simbólico para debates estéticos, filosóficos e publicitários, chegando a servir de paródia aos artistas dadaístas e surrealistas. Vasari conta que Da Vinci trabalhou nessa pintura durante quatro anos sem conseguir finalizá-la e que ela de fato dá uma certa impressão de estar ainda inacabada.


Tendo usado o modelo vivo como ponto de partida, Leonardo conseguiu expressar de forma ideal o conceito de uma humanidade em perfeito estado de equilíbrio e integração. O sorriso representa o movimento da vida e o mistério da alma. As montanhas enevoadas ao fundo simbolizam o universo.


Este texto é uma tradução livre do site WGA.

18 visualizações

© 2019 Contenuti

logo-whatsapp.png