AS VOZES DE BATTAGLIA

Atualizado: 16 de Set de 2019


Detalhe de imagem da exposição (Foto: Mônica Leite)

Letizia Bataglia foi a primeira mulher europeia a receber o importante prêmio de fotografia W. Eugene Smith Award, junto com Donna Ferrato em 1985. Foi militante política, integrou o Partido Verde e lutou contra a especulação imobiliária na cidade de Palermo. Antes disso, morou e trabalhou em Milão (1971) para depois colaborar com o jornal L’Ora di Palermo (1974) nos anos em que a máfia e a polícia controlavam a cidade. O período ficou conhecido como “Saque de Palermo”.


Vista do espaço expositivo (Foto: Mônica Leite)

Uma exposição em cartaz no Instituto Moreira Salles de São Paulo apresenta obras que essa fotógrafa italiana realizou durante mais de 40 anos. Uma parte da mostra diz respeito aos fatos violentos e extraordinários ocorridos durante o Saque de Palermo. A forma como estão enfileirados os suportes com as imagens parece nos fazer participar daqueles acontecimentos; somos parte da realidade, estamos ali no meio daquelas pessoas, ouvimos suas vozes, compartilhamos suas experiências. O fato de Letizia ter feito as fotos com uma grande angular acaba acentuando essas sensações.


Detalhe dos painéis do periódico L’Ora di Palermo (Foto: Mônica Leite)

Os painéis que reproduzem as notícias publicadas no jornal L’Ora di Palermo são um espetáculo à parte. Merecem atenção especial. Letizia Bataglia também foi deputada regional, criou uma editora independente (Edizioni della Battaglia) que defendia o respeito aos direitos civis e fundou uma revista criada exclusivamente por mulheres, a Mezzocielo. A exposição é carregada de informação e poesia, mistura imagens chocantes a composições de extrema sensibilidade; humanidade e desumanidade juntas, a questionarem nossas “razões” e nossos sentidos. Está na Avenida Paulista, 2424 e vai até 22 de setembro de 2019.

12 visualizações

© 2019 Contenuti

logo-whatsapp.png