POR QUE OLHAR OBRAS DE ARTE?


Geada. Claude Monet, 1885

Sempre que o assunto é arte acabamos pensando em questões relativas ao gosto e à ideia de belo. Muitas vezes, quando imaginamos uma bela pintura, logo pensamos em algo figurativo que representa perfeitamente as formas da natureza. Algumas outras noções como verdade, justiça, bondade e tantas outras ideias positivas que povoam nossa imaginação também são relacionadas ao conceito de belo. Não podemos, entretanto, fazer essas mesmas associações quando falamos de belo artístico.


O sonho do pastor. Fernand Hodler, 1896

Ao pararmos diante de uma pintura, nosso olhar percorre suas linhas, formas, cores, volumes e texturas. Se esses elementos visuais são organizados de acordo com certos princípios, tais como ordem, clareza, equilíbrio e harmonia, essa pintura certamente vai nos agradar e diremos provavelmente que ela é uma bela obra de arte.


Montanha de Santa Vitória e viaduto, Cézanne, 1882-85

Mas o que é arte? E o que é o belo artístico? Assim como o conceito do que é belo, a arte evolui, muda e se diversifica bastante. Isso acontece em função do momento, das culturas e dos lugares em que a arte é produzida. As novas tecnologias também mudam constantemente todos os setores da vida cotidiana e acabam afetando o nosso entendimento do que é arte e do que é belo. Assim, o conceito de arte é algo bastante complexo, que aceita uma porção de respostas que por sua vez dependem de muitas questões. Uma dessas questões seria, por exemplo, uma segunda pergunta: quem define o que é arte? E essa é uma pergunta que pode ter múltiplas respostas. Para os adeptos da Arte Conceitual, por exemplo, quem diz o que é arte é o próprio artista. Foi por conta disso que Marcel Duchamp expôs em 1917 em um Salão de Nova Iorque a obra “A Fonte” que nada mais era do que um urinol de louça assinado pelo artista. Mas como isso foi permitido? Como é que vemos atualmente tantas coisas diferentes e que não entendemos bem sendo consideradas como obras de arte?


Estatueta de Anúbis. Arte egípcia, 332-30 a.C.

A verdade é que quando nos empenhamos em observar a arte e o mundo, novas perguntas vão aparecendo. Por que fazemos arte? Para quem? Por que algumas pessoas se preocupam com arte e outras não? Jamais vamos conseguir responder essas perguntas sem voltar um pouco no tempo e entender melhor a história da humanidade. E esse exercício de entender a nossa história a partir do estudo da História da Arte, associado ao exercício do olhar nos ajuda bastante a compreender quem somos e tudo que produzimos.


22 visualizações

© 2019 Contenuti

logo-whatsapp.png